MeuDeviceMeuDevice

A história por trás da compra da Beats pela Apple

Você que usa os incríveis fones da Beats, gostaria de saber como e por que a Apple comprou a empresa? Apesar de ser praticamente uma criança de seis anos, a Beats foi adquirida pela Apple em uma compra bilionária, representando um passo importante para a marca se consolidar no comércio de música digital.

O astro do hip-hop Dr. Dre é um dos fundadores da Beats, tornando essa aquisição a de maior valor já feita pela Apple! Quer saber mais sobre essa história envolvendo a Maçã? Continue lendo até o final!

Apesar de seus seis anos de existência, a Beats já tinha uma grande participação no mercado, superando concorrentes como Sony e Philips. Os fones da marca costumam ser vistos com frequência em artistas e pessoas famosas, contribuindo significativamente para o aumento da popularidade do produto.

Querendo ou não, os fones da Beats seguiam a mesma tendência dos produtos Apple: promover status e senso de pertencimento. Antes da aquisição, a Apple tinha um serviço de música digital bem conhecido, o iTunes. Contudo, esse modelo de venda de faixas para o cliente estava em declínio, enquanto serviços de streaming como Spotify e Deezer estavam ganhando espaço no mercado.

Ao invés de comprar faixas e álbuns dos artistas e bandas preferidas, o consumidor agora tinha acesso ilimitado por meio do pagamento de um valor mensal bastante acessível ou, ainda, poderia acessar gratuitamente, desde que estivesse disposto a ouvir propagandas em quase todos os intervalos de músicas. Esse era o novo modelo trazido pelo Spotify e Deezer.

De acordo com o Press Release apresentado pela Apple em 28 de maio de 2014, ocorreu a aquisição tanto da Beats Electronics quanto da Beats Music, que é um serviço de assinatura de streaming musical.

Ainda conforme o anúncio, a Beats passaria a estar presente em outros países, além dos Estados Unidos, onde já tinha se incorporado à cultura. Além dos fones de ouvido, a empresa recém-adquirida também trabalha com caixas de som de alta qualidade.

Retorno do investimento da Beats

Cinco anos após a aquisição da Beats pela Apple, o investimento provou ser lucrativo, gerando retornos desde então. É importante destacar que uma das motivações da Apple para essa aquisição foi a queda nas vendas do iPod, o que a levou a evitar projetar algo completamente novo para substituí-lo e continuar competindo no mercado musical.

A ideia, portanto, era desembolsar um valor considerável e adquirir algo que já estava dando certo. Na visão da maçã, não seria interessante construir algo do zero, visto que levaria tempo e demoraria para dar lucro. 

Com o lançamento do Apple Music em 2015, houve a adesão de mais de 10 milhões de pessoas em menos de 12 meses! A engenharia presente nos demais produtos da Apple passou a ser incorporada nos fones e caixas de som da Beats, proporcionando melhorias e implementos como:

  • Rápido emparelhamento no bluetooth;
  • Carregamento rápido;
  • Acesso facilitado em relação à Siri;
  • Conectividade mais confiável.

Outras aquisições importantes da Apple

De forma geral, quando a Apple adquire outras empresas, é para aprimorar seus produtos, consolidar sua posição ou entrar em novos mercados consumidores. Atualmente, a Apple possui várias startups de tecnologia sob seu guarda-chuva, além da aquisição da Anobit Technologies, uma empresa israelense de semicondutores.

Uma aquisição que não podemos deixar de citar (e que merece até uma história própria) é a da NeXT. Caso você não se lembre ou não saiba, essa era a empresa criada por Steve Jobs durante seu afastamento da Apple! A companhia de desenvolvimento de software foi adquirida em 1996 por 400 milhões de dólares.

E aí o que achou da compra da Beats pela Apple? Continue acompanhando o nosso portal para conferir as novidades e atualizações do mundo da Maçã! 🍎

Inscreva-se!
Avise-me quando
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Press ESC to close

0
Que tal deixar um comentário?x