MeuDeviceMeuDevice

Acessórios do Apple Vision Pro poderão ser vendidos separadamente

Se você ficou entusiasmado com o lançamento do Apple Vision Pro, e até mesmo interessado em adquirir o badalado headset de realidade virtual da Maçã, poderá acabar se deparando com um gasto inesperado assim que o produto for lançado em 2024. Isso porque, além de contar com um preço inicial de US$ 3.499, existe a possibilidade de o dispositivo não vir acompanhado do acessório para prendê-lo na cabeça.

O valor do Apple Vision Pro gira em torno de R$ 16 mil, se levarmos em conta a cotação atual, e possui como destaque a combinação de alumínio e vidro, o que resulta em um peso superior em relação aos seus concorrentes. Testes internos realizados pela Apple indicam que, após um uso prolongado, o peso do headset pode se tornar desconfortável.

Como solução para esse problema, a empresa desenvolveu uma faixa superior, uma espécie de alça que se estende sobre a cabeça do usuário, aliviando o desconforto causado pelo peso. No entanto, como informa o WCC, essa faixa pode ser vendida separadamente como um acessório adicional, não sendo incluída na embalagem do produto.

Apple Vision Pro possibilita a projeção de conteúdos no ambiente. (Imagem: Divulgação / Apple)

As outras controvérsias relacionadas ao Apple Vision Pro

Vale destacar que outra questão controversa relaciona-se ao fato de que a faixa para a cabeça, pré-instalada no Vision Pro, poderá estar disponível em tamanhos diferentes, sendo necessária a aquisição separada de acordo com a necessidade de cada usuário. Na prática, isso significa que os consumidores com cabeças maiores terão que gastar mais dinheiro para desfrutar de uma experiência confortável com o dispositivo.

No caso dos usuários que necessitam de óculos para correção visual, surgem problemas adicionais. Para que essas pessoas possam utilizar o Apple Vision Pro, será necessário investir mais US$ 600, além do preço original do dispositivo e da faixa para a cabeça, a fim de adquirir lentes de sobreposição fornecidas pela parceira da Apple, a Zeiss.

Vazamentos também indicam que o cabo que conecta o fone de ouvido à bateria é proprietário da Apple e não utiliza USB-C. Consequentemente, essa limitação impede a conexão de uma bateria externa ao headset, para estender sua autonomia de duas horas, o que poderá acarretar custos adicionais para os consumidores.

Bateria do Vision Pro é conectada por um cabo. (Imagem: Divulgação / Apple)

No fim das contas, o fato é que, além das preocupações relacionadas às faixas de fixação do dispositivo na cabeça, a Apple parece estar considerando até mesmo a possibilidade de exigir gastos adicionais dos usuários com baterias suplementares. Até o momento, nenhuma informação oficial foi divulgada a esse respeito, mas é uma possibilidade que pode surgir no futuro.

Leia Também: Foxconn prepara contratações em massa para produção do iPhone 15
Leia Também: Segunda geração do Apple Watch Ultra pode ser lançada ainda em 2023

É interessante mencionar que, para proporcionar uma experiência de experimentação do produto aos clientes, a Apple planeja criar áreas dedicadas em suas lojas de varejo. Além disso, a empresa desenvolveu um aplicativo específico para iPhone que permitirá aos funcionários das lojas escanear o rosto dos clientes, garantindo que eles saiam da loja com as bandas e o selo de luz corretos para o uso do headset.

O que você tem achado do Apple Vision Pro? Compartilhe sua opinião nos comentários! 🍎

Inscreva-se!
Avise-me quando
guest
2 Comentários
Anterior
Novidade Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Myke Barros
Myke Barros
1 ano atrás

Só eu que estou ansioso para conhecer este produto? O foda vai ser o preço se nos eua já vai ser lançado com esse preço altíssimo haha nos resta aguardar as experimentações nas lojas

Raphael
Raphael
1 ano atrás

Daqui a pouco a Apple manda as peças para montar em casa kkkkk

Press ESC to close

0
Que tal deixar um comentário?x