MeuDeviceMeuDevice

Apple lança M2 Ultra, seu processador mais poderoso

Uma das principais revelações da WWDC 2023 foi o lançamento do inovador chip M2 Ultra da Apple, que marca a conclusão da transição da gigante da tecnologia para o Apple Silicon, sendo a única opção de processador disponível no novo Mac Pro. Esse componente segue a mesma linha da geração anterior, combinando dois M2 Max em um único pacote, com o objetivo de oferecer “o dobro de desempenho” e até 192 GB de memória.

Embora suas especificações sejam impressionantes e dignas de respeito, o Apple M2 Ultra não guarda muitos segredos. Trata-se, na verdade, da união de dois M2 Max através da tecnologia de conexão de alta velocidade chamada UltraFusion, desenvolvida em parceria com a TSMC, empresa responsável pela fabricação dos processadores da Apple. O resultado dessa união é uma solução composta por 134 bilhões de transistores, ou seja, 20 bilhões a mais do que o M1 Ultra. Além disso, o usuário tem a possibilidade de configurar o chip de acordo com suas necessidades e disponibilidade financeira.

A combinação produz um chip com um máximo de 24 núcleos de CPU, 76 núcleos de GPU e 192 GB de memória unificada. (Imagem: Divulgação / Apple)

M2 Ultra chega ao mercado oferecendo desempenho monstruoso

O novo chip M2 Ultra possui até 24 núcleos de CPU, 76 núcleos de GPU e 192 GB de memória unificada com uma velocidade de comunicação de 800 GB/s. Ele também conta com uma Neural Engine de 32 núcleos para impulsionar recursos baseados em Inteligência Artificial. Em comparação, seu predecessor, o M1 Ultra, possuía “apenas” 20 núcleos de CPU, 64 núcleos de GPU e 128 GB de memória, além de uma Neural Engine similar.

Em termos práticos, os avanços em relação à geração anterior são de 20% na CPU, 30% na GPU e 40% em IA, graças às melhorias implementadas na Neural Engine. Fazer a transição do M2 Max para o M2 Ultra proporcionaria aos usuários o dobro de velocidade, levando em consideração que as especificações foram dobradas. No entanto, é importante ressaltar que nem todos os programas e tarefas são capazes de aproveitar plenamente o hardware adicional, o que pode limitar os benefícios em certos casos.

O Mac Pro mais recente é um dos primeiros computadores da Apple a incorporar o poderoso processador M2 Ultra. (Imagem: Divulgação / Apple)

Vale destacar que toda essa variabilidade de desempenho é evidenciada pela promessa de que determinados programas, como o Octane Render para renderização 3D, poderiam ter um desempenho até três vezes superior em comparação com o M1 Ultra. O sucesso do chip depende, em grande parte, da otimização dos aplicativos para a arquitetura da Apple.

Leia Também: Apple lança MacBook Air de 15 polegadas com autonomia de 18 horas
Leia Também: Vision Pro: Apple finalmente anuncia seus óculos de realidade aumentada

Outro destaque do M2 Ultra é sua conectividade aprimorada. Ele é compatível com Wi-Fi 6E e Bluetooth 5.3 e suporta até oito portas Thunderbolt 4, que alcançam velocidades de 40 Gbps, como é o caso do próprio Mac Pro. Trabalhando em conjunto com as portas HDMI 2.1, essas conexões permitem que até seis monitores Pro Display XDR sejam utilizados simultaneamente.

Quais programas ou tarefas você acredita que serão mais beneficiados pelo chip M2 Ultra? Deixe o seu comentário! 🍎

Inscreva-se!
Avise-me quando
guest
1 Comentário
Anterior
Novidade Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Cora Coralina caetano
Cora Coralina caetano
1 ano atrás

Essa tecnologia do M2 ultra vai dar certo sim já que o sistema Apple é mais otimizado que o Android mesmo

Press ESC to close

0
Que tal deixar um comentário?x