MeuDeviceMeuDevice

A reveladora entrevista de John Sculley, ex-CEO da Apple, sobre os bastidores da empresa

Pouco tempo após o falecimento de Steve Jobs, John Sculley, concedeu uma entrevista na qual abordou diversos temas, com destaque para o período em que ele esteve na Apple. Na ocasião, ele participou de uma palestra no Brasil, e vamos listar aqui os pontos mais importantes da conversa. Acompanhe!

Primeiramente, é inegável que uma entrevista com John Sculley não poderia deixar de abordar o conturbado afastamento de Steve Jobs da Apple. Na ocasião, Sculley mencionou sua biografia autorizada (que inclusive inspirou um filme), embora tenha admitido não tê-la lido. No entanto, com base no que lhe foi relatado, o livro narra de forma verídica os acontecimentos que levaram ao afastamento de Steve Jobs pelo Conselho Administrativo da empresa, devido aos resultados insatisfatórios durante meados da década de 80.

John Sculley pontuou que, se pudesse voltar atrás, teria feito diferente, tentando manter Steve na empresa que havia fundado. Outra polêmica envolvendo John Sculley eram os resultados ruins da Apple serem atribuídos a ele. Contudo, ele refutou tal alegação com um dado incontestável: durante seu período como CEO, a Apple registrou um crescimento de 1000% entre 1983 e 1993.

A chegada de John Sculley à Apple

Sobre sua chegada à Apple, John Sculley mencionou a ausência de profissionais de marketing no Vale do Silício naquela época, ressaltando que ele foi um dos pioneiros nesse aspecto. Em outras palavras, a percepção predominante era de que apenas os indivíduos com conhecimento técnico em computadores poderiam atuar nesse ramo. Vale lembrar que John já tinha uma carreira notável graças ao seu trabalho na Pepsi.

Para você ter ideia, a Pepsi havia superado a Coca-Cola em vendas nos Estados Unidos durante seu período na empresa. Antes da chegada de John Sculley, o departamento de marketing da Apple tinha uma abordagem, e após sua entrada, passou a adotar outra estratégia. Um exemplo marcante disso foi o lançamento do Macintosh, cujo comercial foi veiculado durante o Super Bowl, a grande final da NFL, liga de futebol americano.

Qual exatamente é essa nova abordagem de marketing trazida por Sculley? Bem, em vez de focar na tecnologia e nas funcionalidades do Macintosh, seu comercial priorizava a experiência e o impacto que ter aquele computador causava na vida dos usuários. Avançando para 1993, esse ano marca a saída de John da Apple, e na entrevista, ele menciona que foi uma saída forçada.

Mas o que isso significa? Então, a situação foi a seguinte: o conselho passou a questionar John Sculley por não ter licenciado a tecnologia da Apple para outras empresas. Quando ele se afastou, Steve Jobs também estava ausente, o que levou a empresa a enfrentar dificuldades financeiras que quase resultaram em sua falência.

Sobre o Vale do Silício, John Sculley destacou na entrevista que a cultura de lá encoraja o risco. Em outras palavras, tentar e errar até acertar é o lema, mesmo que isso tenha um custo elevado. Empresas de outros setores costumam ser mais conservadoras nesse aspecto, procurando calcular ao máximo as consequências de decisões equivocadas.

Voltando a falar sobre Steve Jobs, ele destacou que Jobs era um líder de produtos, algo essencial para a inovação de uma empresa, em sua opinião. John conta que, apesar da saída do fundador, ele se esforçou para manter os princípios nos produtos da marca, mantendo, por exemplo, os elementos de design intactos. Nesse sentido, sua ideia era contar com indivíduos talentosos para dar continuidade às ideias de Steve Jobs.

Em uma parte da entrevista, John também discutiu suas previsões para o futuro da Maçã. Tim Cook, que havia assumido a empresa como CEO, passou a ser visto pelo especialista em marketing como um excelente administrador de equipes. Além de Tim, ele mencionou Jonathan Ive, o líder do desenvolvimento de produtos da Apple naquela época.

John Sculley na Pepsi

Falando sobre sua atuação na Pepsi, John Sculley recordou que liderou a primeira iniciativa para a venda de salgadinhos fora dos Estados Unidos. No início, ele relatou que adquiriu algumas pequenas fábricas em São Paulo e no Paraná, a fim de desenvolver produtos que conquistaram o público. 

Por ser um empreendedor de muito sucesso, John Sculley também ofereceu conselhos para aqueles que desejam enfrentar esse grande desafio. No contexto das startups, sua recomendação é encontrar um mentor para orientar os proprietários do negócio a tomar decisões que impulsionem o crescimento da empresa.

Ele fez uma analogia com a escalada do Monte Everest: quando alguém decide escalar, não faz isso sozinho. Na verdade, contrata um guia, já que até montanhistas experientes seguem esse caminho. Ele também destaca que, se uma startup for bem-sucedida, não é obrigatório que ela continue existindo. Em outras palavras, existe a possibilidade de ela ser adquirida por um valor significativo, proporcionando um retorno financeiro substancial aos fundadores.

Vale a pena traçar um paralelo com a Apple. Ao longo do tempo, a empresa adquiriu diversas pequenas startups para competir em vários mercados, produzindo produtos de qualidade cada vez superior. Um exemplo notável disso é a Annobit Technologies, uma startup israelense de semicondutores, que foi adquirida pela gigante de Cupertino.

Gostou dos temas abordados por John Sculley? Deixe sua opinião nos comentários e continue antenado nas atualizações do mundo Apple! 🍎

Inscreva-se!
Avise-me quando
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Press ESC to close

0
Que tal deixar um comentário?x